"Há quem diga que todas as noites são de sonhos...O que importa mesmo não são as noites em si, são os sonhos. Sonhos que sonhamos sempre...em todos os lugares, em todas as épocas do ano, em todas as cidades, dormindo ou acordado." (Shakespeare)

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Meu cantinho/atelier, com um móvel achado no lixo.

    Gente linda. Outra vez dei uma sumida, mas não desapareci. É que dezembro é um mês complicado mesmo, cheio de idas e vindas, muita festa, muitas visitas, uma lista de metas para 2015(e, é claro, muitas esperanças de poder cumprir pelo menos algumas delas).
    Mas retomando as postagens, pensei em mostrar um cantinho que fiz para o meu atelier. Bem, a ideia original era juntar o meu quarto com o atelier. Acho que a vontade era tanta que eu tinha certeza de que poderia fazer entrar tudo no espaço reduzido. Não deu para tudo. Resumindo, continuo trabalhando na mesa da sala, mas consegui organizar materiais e tintas em um cantinho. Não está totalmente organizado mas ... um dia eu chego lá.
    Esse móvel foi encontrado no lixo. Caminhei 20 quarteirões com ele nos braços, pesava que era uma beleza. Mas nessas horas a vontade de levar o achado para casa é maior do que a dor no corpo. Não posso dizer que por uns 2 dias, apesar de todo o corpo dolorido, estivesse arrependida. Mas a caminhada foi suada. As portinhas se abriam, me batiam nas pernas (fiquei com umas manchas roxas na canela), e eu não tinha nada à mão para amarrá-las. Sabem como é, esses achados aparecem assim, de repente, e se não aproveitamos o momento ... adeus. Já perdi coisas lindas porque deixei para ir buscar depois. Mas quando dependemos só das nossas pernas para transportar esses achados lixísticos, tem que ser assim mesmo. Bem, mas vamos às imagens.
O móvel estava assim, meio descuidado. Não tinha fundo, parecia mais uma janela, com portinhas, sei lá.


Lixada básica.

Lixando mais um pouco.

Arrumando as imperfeições com massa acrílica.

Ah, esqueci de dizer que tive que arrancar as portas para colocar o fundo.

Depois de pintar o fundo de branco, adivinhem...poás. Fiz esse patchwork de poás, imitando tecidinhos de poás.

Depois cortei tabuas finas para fazer prateleiras bem estreitas, afinal o móvel não tem muita profundidade.

E ficou assim. Depois coloquei as portas.

Colei apliques nas portas, depois de fazer uma pátina.

Minhas tintas ficaram bem organizadas, não acham?

Aqui uma visão geral do cantinho/atelier como eu o chamo. Com outra prateleirinha (também de poás ... já comentei que adoro pintar poás?) para acomodar materiais e trabalhos por fazer ou terminar.




Detalhe do movelzinho de baixo. Está em uma postagem mais antiga, mostrei como fiz.

Bem, espero que tenham gostado do meu cantinho. Foi feito com muito carinho, sempre que a gente faz aquilo que gosta.
Comentem, podem criticar também. Afinal sempre aprendemos com as críticas construtivas.

Até uma próxima.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Banquinho de madeira renovado com guardanapo e stêncil.

    Boa tarde, amigas/os do blog. Mostrando um pouco mais dos trabalhos que fiz para o apê novo, tive a ideia de postar o PAP desse banquinho. Na verdade, fazia tempo que queria um banquinho desses bem baixinhos, verdadeiro curinga em muitos casos. Mas gosto muito de banquinhos e em volta da minha mesa tenho um de cada cor, numa composição bem diferente.
    Quando ainda estava em preparativos para a mudança, passando por um terreno baldio, como sempre olhando com olhos de curiosa e buscadora de tesouros. Encontrei um banquinho jogado, ensopado porque havia chovido muito durante a noite. Muito pesado, por toda a água que absorveu. Olhadinha básica para os lados, "alguém me observa?". E daí? Peguei. E saí andando sem olhar para atrás.
    Chegando em casa deixei em um canto, para que secasse e escorresse um pouco toda aquela água. Confesso que sempre que junto algum objeto do lixo, caçamba, etc., fico com o coração acelerado, com a cabeça a mil.
    Encurtando a história, o banquinho secou e só então comecei a perceber que estava todo comido por cupins. Mas não era comidinho, não. Os cupins fizeram um verdadeiro trabalho de galerias e túneis. E instalaram aí seu refeitório. Até fiz a tentativa de injetar jimo para ver se acabava com a refeição dos pequenos intrusos. Mas não deu certo. Tive que abandonar a ideia de adotar esse banquinho para mim, porque ele já havia sido adotado por aqueles pequenos mastigadores de madeira.
    Me deu pena. Resolvi comprar um banquinho parecido, prá chamar de meu. E aí está o trabalho de decoupage e stencil que fiz com ele.
Banquinho já lixado.




Já pintado com base acrílica bem diluída, para que parecesse uma pátina. E depois lixado, até aparecerem os veios da madeira.



Decoupage feita com guardanapo.

Aplicação de stêncil com motivos de gaiolas.

E passarinhos voando livres.


Esse é o banquinho terminado. Protegi com verniz acrílico fosco.

Eu gostei do resultado. Esqueci de postar a foto do banquinho encontrado no baldio e abandonado por motivos de caridade( achei melhor deixar que os cupins se alimentassem à vontade).

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Letras de isopor decoradas.

    Linda tarde de dezembro a vocês. Continuo mostrando alguns trabalhos dos últimos tempos.
    Adoro ver letras compondo paredes. E queria fazer para o quarto da minha princesa. Mas achei as letras de madeira muito caras. Claro que são lindas, mas em época de contenção de gastos temos que buscar soluções que mais se adaptem às nossas necessidades.
     Encontrei o mesmo tipo de letras, só que feitas de isopor. Saem R$2,00 cada uma e se já são pintadas um pouquinho mais caras. Gostei dessas no isopor natural, prá poder usar bem a criatividade.
     Achei que elas ficaram ótimas, diferentes porque o isopor sempre deixa transparecer aquela textura característica, mas tudo bem, são personalizadas.
     Depois me comentam o que acharam.





Dei 2 mãos de base acrílica branca em toda a peça.

Atrás e nas laterais dei uma mão de lilás.

Decoupage com guardanapo e termolina.As beiradas que sobram, depois de seco é fácil de gastar com a lixa de unha.



Fiz uma aplicação de bolinhas de relevo Squizz com glitter.

Uma coroa pintada com prateado dá o toque final.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Botinhas com poás e flores .

    Boa tarde amigas/amigos que me visitam por aqui. Como eu já disse antes, acho que decorar é colocar no nosso ambiente coisas de que gostamos, que nos fazem bem, que nos trazem recordações, causam emoções. Não gosto de ambientes frios e impessoais,com casas ou apartamentos que se parecem muito uns aos outros, tipo capa de revista. Claro que "Viva a democracia", e se a pessoa é feliz assim, quem pode dizer alguma coisa ?
    Mas também acho que devemos buscar uma harmonia, tentar conhecer um pouco mais de cores, materiais, texturas. Pensar na quantidade de luz, no tamanho do ambiente, antes de sair comprando um móvel que nem ao menos sabemos que vai passar pela porta, e se não vai resultar em um "elefante branco" por muito tempo. Por isso uma trena é fundamental, assim como buscar cores de que gostamos, recortes de revistas, texturas e consultar muito. Hoje em dia a internet está cheia de ideias e soluções super criativas.
    Mas isso não exclui que a pessoa busque um profissional para ajudar na busca dessa harmonia e desse equilíbrio. Afinal, não é porque você gosta de uma roupa com estampa de oncinhas que isso vai ficar bem no seu ambiente. Nessas horas, bom senso é fundamental.
    Bem, mas nessa busca por ideias e navegando por aí, encontrei vários arranjos com botas, sapatos e até croquis, geralmente em varandas e terraços, com plantinhas e flores.
    E, andando por aí, encontrei essas botinhas de gesso que achei super originais. Como não tenho mais espaço exterior elas ficaram muito bem na minha decor. Não ocupam muito espaço e acomodam umas plantinhas muito fofas. Bem, que eu adoro poás, acho que vocês já sabem, por meus trabalhos anteriores.





    Por isso meu conselho: inove, invista nas novas ideias, capriche na imaginação e...seja feliz!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Bolas com flores na decoração.

    Oi, gente linda e criativa!! Continuando com as invenções decorativas para o novo apê, há algum tempo andava com vontade de tentar fazer essas bolas com flores, tão lindas, que vemos nas lojas e muitas vezes decorando os mais variados ambientes, principalmente quartos de meninas e bebês.
    Como sou muito curiosa, quis fazer e o resultado vocês podem ver a seguir. Mostro o PAP. É muito fácil e gostoso de fazer. E sabem quê? Gostei de como ficou. Então vamos lá. Me acompanhem:  
    
Com uma bola de isopor, que vais do tamanho que você desejar. Não se esqueça de que ela aumenta bastante de tamanho com o volume das flores. Comprei flores de tecido (confesso que nunca fui adepta das flores artificiais, mas procurei algumas bem delicadinhas, de tecido) na loja de 1,99.


Com um palito de churrasco você vai distribuindo furinhos na bola.

Cortei os botões de rosa deixando só um pequeno cabinho para encaixar.

Com a cola quente fui passando nos furinhos e encaixado os cabinhos das flores.

Vá distribuindo de forma harmônica e sem deixar espaços grandes entre as flores.

Vamos cobrindo toda a superfície da bola.

A quantidade de flores depende do tamanho delas. Confesso que comprei 4 buquezinhos, depois voltei para comprar mais 2 e outro dia voltei mas só restava mais um. Tive que comprar outras rosinhas parecidas, mas que no conjunto harmonizaram muito. Preenchida toda a bola passei uma fina de cetim na cor salmão em uma agulha de tapeçaria bem longa, de uma ponta a outra.

Passei a extremidade inferior da fita em um enfeitinho que achei bem interessante e que ajuda a dar um pouco mais de peso à fita.

Eis a bola terminada.

Aqui em uma composição com a minha gaiolinha, meu xodó (sempre com plantinhas, nunca passarinhos)

E aí, gostaram? Agora quero tentar fazer outra bola, mas com flores de EVA, que ficam lindas. Se ficar do meu agrado posto, para que vejam.
Até a próxima. Sejam felizes!!