"Há quem diga que todas as noites são de sonhos...O que importa mesmo não são as noites em si, são os sonhos. Sonhos que sonhamos sempre...em todos os lugares, em todas as épocas do ano, em todas as cidades, dormindo ou acordado." (Shakespeare)

domingo, 9 de agosto de 2015

Festival Algodão Doce em Florianópolis - eu estive lá.

        Oi, leitores do meu blog, amigos que me leem, que curtem meus trabalhos. 
        Ontem visitei a 6- edição do Festival Algodão Doce, em Florianópolis. Último dia, últimas oportunidades de conferir as novidades. Afinal a semana foi corrida, mas eu não podia deixar de visitar a feira. Muitos expositores de outros anos, mas senti a falta de outros de edições anteriores. Acho que a crise pegou todo mundo. O que vi foram muitas artesãs em busca de novidades, em técnicas e materiais. Não tanto em trabalhos prontos. Tirei algumas fotos, mas acho um pouco antipática a atitude de alguns expositores de não permitir fotografar. Hoje em dia a internet permite que se copie muita coisa, até moldes e PAPS encontramos em muitos lugares. Se a intenção é vender os projetos, não vai ser com tirar fotos que perderão as vendas. Bem, mas minha intenção não foi criticar e sim documentar a visita. Espero que gostem. Sei que o festival de Floripa não chega a 10% do que é a Mega Artesanal em São Paulo, à qual ainda não tive oportunidade de ir, mas já é um começo. Bem, aí estão as fotos, comentem.
Chegando.

Ambientes fofos, logo na entrada.




Achei lindo esse movelzinho. Primeiro pensei que seria feito com transferência de imagens, mas são trabalhos com carimbos.

Linda escadinha, com caixas e objetos vintage.



Me apaixonei por esse guarda-chuva com cupcakes.

Muitos trabalhos lindos em patchwork.



Linda essa almofada em forma de borboleta.


Lindos trabalhos no Atelier Gloria Motta

Bonecas, uma mais linda que a outra.





E já depois de sair, o centro de Floripa querendo anoitecer.

Comprei algumas coisinhas, só mesmo porque estavam com preço bom, como algumas plaquinhas, sténcil e papéis diferentes para scrap.
Tarde ótima, lindos trabalhos, esperando para colocar mãos à obra com algumas ideias que trouxe na cabeça.
Beijos e até a próxima.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Bandeirinhas de tecido - fácil de fazer

        Oi, gente bonita desta blogosfera. Tudo bem por essas latitudes?
      Sabem, tenho visto muito, em fotos e revistas de decoração, as bandeirinhas de tecido. Principalmente em reportagens escandinavas, com aquela decoração clarinha e muito fofa, em quartos infantis. Acho uma graça.
       Aí fiquei matutando (será que essa palavra ainda existe?) sobre a melhor forma de fazê-las sem precisar de costura. Sim, porque adoro todo tipo de trabalhos manuais, mas se posso evito costuras. E então me acendeu a lâmpada do professor Pardal e pensei na termolina. Assim não preciso fazer bainha e o tecido não desfia. E não é que deu certo? Confiram a seguir como foi o processo.
Fiz um molde da bandeirinha no tamanho que eu queria e marquei no tecido, com lápis.

Forrei a mesa com um plástico e passei sobre o tecido a termolina leitosa, impermeabilizando além dos riscos feitos a lápis.

Coloquei para secar todo o tecido no varal. Ele fica bem durinho, como engomado.


Depois de seco as bandeirinhas são recortadas.



Utilizei um barbante, um pouco maior do necessário e fui colando com cola de silicone as bandeirinhas no barbante.

As distâncias entre as bandeirinhas são a olho mesmo.




Coloquei preguinhos na parede e amarrei o barbante. Eu fiz 2 barbantes , assim algumas bandeirinhas se sobrepõe.

Acho que o efeito ficou muito bom. Elas ficaram sem costura, não desfiam e estão impermeabilizadas.
Me contem o que acharam.
Beijos e até a próxima.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Gavetas recicladas dão show de colorido.

        É incrível como já se passou mais um mês, estamos no final de julho, meio do ano. Logo logo o ano termina mais uma vez. É, o tempo não pára. E vamos trabalhando, encontrando"lixos" pedindo uma transformação, enquanto ideias vão surgindo na cabeça da gente.
        Nos últimos tempos tenho visto muitas gavetinhas sendo recicladas e reaproveitadas, dando um up na decoração e enchendo de cor as nossas vidas. E há algum tempo venho juntando as minhas, seja nas caçambas da vida, nas calçadas que acompanham o nosso caminho, nos baldios cheios de tesouros escondidos.
        Desculpem o ponto em comum em muitas delas (ops, acho que na maioria), a pintura com poás. Simplesmente adoro poás e me aparecem na cabeça sempre que procuro ideias para as minhas invenções. Bem, os trabalhos a seguir são minhas gavetinhas, minhas modestas gavetas/prateleiras. Pena que quase já não tenho paredes no meu apê para colocar mais. Elas simplesmente cruzam o meu caminho, me pedindo um carinho. Ou sou eu que vejo assim?


Sténcil no fundo da gavetinha.

Escrevi uma receita de Muffins sobre um sténcil.


Ganchinhos para as xícaras de café.

Agora sim, na parede da minha cozinha.



Essa gaveta é maior. Eu não tinha certeza de que a pintura fosse pegar porque era uma superfície com brilho.

Lixa para deixar a superfície mais áspera.

Pintura PVA, depois esmalte à base de água da Lukscolor. Depois disso fiz decoupage com guardanapos de lavanda e sténcil formando listras. E uns carimbinhos prá dar um toque. A essa altura devem estar se perguntando: E os poás?
Confesso que a primeira ideia que me veio à cabeça foram poás, mas pensei em sair da minha "zona de conforto" e tentar algo diferente. Gostei do resultado.


Essa ganhou um papel impresso com imagem de cupcake depois da pintura salmão. E por cima: tchan...poás.

Adicionar legenda



 
No meu quarto/atelier essa ganhou poás. E fez companhia à outra. Poás brancos e poás marrons.


Essa foi para o banheiro e...depois do poás em bege ganhou aplicação de peixinhos em gesso patinado.


Essas eu já havia postado anteriormente. Foram feitas para o quarto da filhota, para as barbies.

Essa ficou atrás da cabeceira da cama, com bonequinhas e complementos.
Antes que me perguntem, não sei explicar o porquê dos poás, mas acho super gostoso fazê-los. Faço sempre com a parte de trás do pincel, ficam bem parecidas. Não digo totalmente iguais porque o trabalho artesanal não é tão perfeito, mas eu gosto do resultado. Espero que tenham gostado das minhas gavetas e possam se aventurar nessa aventura. É muito divertido.
Até a próxima. Beijocas